Comissão de Saúde Suplementar defende contratos coletivos entre médicos e operadoras

A luta por contratos coletivos entre médicos e operadoras de saúde será uma das principais bandeiras do movimento médico por meio da Comissão Nacional de Saúde Suplementar (COMSU). Em sua primeira reunião do ano, realizada nesta quinta-feira (12), em Brasília, representantes do Conselho Federal de Medicina (CFM), Associação Médica Brasileira (AMB) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam) debateram sobre uma relação contratual mais justa e equilibrada entre profissionais e operadoras de planos de saúde.

Segundo o coordenador da COMSU e vice-presidente do CFM, Aloísio Tibiriçá Miranda, os pontos reivindicados para a negociação coletiva serão encaminhados nas próximas semanas. Na pauta, estarão os critérios de credenciamento e descredenciamento, reajustes e periodicidade nos honorários médicos e de glosa.

A hierarquização de procedimentos médicos – tendo com base a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) – mereceu destaque na reunião, pela sinalização da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) de uma normativa específica sobre o tema. Foi também delineado um cronograma para as mobilizações de 2012 que se iniciam após o carnaval com reunião ampliada com todas as entidades médicas.



* Com informações da Fenam



Fonte:CFM, 12/01/2012.

 
CBO TV
FeCOOESO 2006
Praia do Flamengo, 66 - Bloco B/sala 303 - Rio de Janeiro, RJ - CEP: 22210-030 - Tel./Fax (21) 2556-5803